Pesquisadores do IGc identificam novo mineral

                                      
Um novo mineral foi identificado por pesquisadores do Instituto de Geociências (IGc) da USP. O mineral foi coletado em 2004, em uma rocha denominada pegmatito, na Mina do Gentil, no município de Mendes Pimentel (MG), pelo colecionador de minerais Paulo Anselmo Matioli, que encaminhou o material ao IGc para identificação. Em sua homenagem, o mineral foi denominado matioliíta.
O mineral, cuja fórmula é NaMgAl5(PO4)4(OH)6•2H2O, foi identificado no IGc pelo professor Daniel Atencio.

                                    

A matioliíta (foto acima) é de coloração azulada e forma cristais alongados de até 1 milímetro. O estudo do mineral recebe o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e está sendo conduzido por Atencio e José M.V. Coutinho, do IGc, e Yvonne P. Mascarenhas e Javier A. Ellena, do Instituto de Física de São Carlos da USP. O grupo submeterá um artigo ao periódico American Mineralogist. Ainda não se conhece, entretanto, uma utilidade prática para a matioliíta. Mendes Pimentel é um município próximo a Galiléia e Divino das Laranjeiras, em Minas Gerais. Atencio explica que a região é mundialmente conhecida pela coleta de minerais raros ou destinados a colecionadores. Das 47 espécies minerais descritas a partir de amostras oriundas do Brasil, sete delas são de Galiléia (frondelita, faheyíta, moraesita, barbosalita, tavorita, coutinhoíta e lindbergita) e quatro de Divino das Laranjeiras (brazilianita, souzalita, scorzalita e atencioíta).
                                                                                                          Fonte: USP Notícias (08/06/2005).